19 de dez de 2008

A sorte do acaso
me entregou aos tes braços
o amor da vida que me leve adiante
e me faça tua amante
tua morada por instantes
nossas vidas distantes
e o momento gritante
que me assusta e me atrai
como imã e metal
como mariposa e luz
nossa vida geradora de luz
nosso amor que conduz

Nenhum comentário:

Postar um comentário