2 de jan de 2009

Eu sou um passarinho
que voa bonitinho
de repente pouso no galho
e canto ao orvalho
que lava o seu corpinho
bonitinho bonitinho
ele diz que tem família, mas todos foram pro norte
é que na cidade
tem muito risco de morte
um dia se enrolou em um fio do poste
acuda! acuda! acuda! eu não sou tão forte
a passarinha me salvou
e então se apaixonou
mas foi embora com a família
e de mim a morte se adonou
eu morri, eu me fui
sofredor, o passarinho não cantou mais ao orvalho
e este se secou
como uma velha flor
ai ai ai, me fui, morri
ai ai ai, um homem me senti
foi então que o passarinho
bonitinho bonitinho
virou um homenzinho!

Um comentário: