27 de ago de 2009

Rasteja pela eternidade
o verme senil que possui vida
que carrega a alma exaurida
deixa que a podridão ô domine
deixa que qualquer coisa ô desanime
verme fétido e sofredor
teu nome é amor.

Um comentário: