15 de set de 2009

Eu digo adeus ao teu amor
eu digo adeus ao meu horror
ao teu perfume barato
e ás tuas meias em trapos
ao teu hálito de álcool
e tuas cantadas baratas,
nunca mais vai encostar em mim
nunca mais sorrirei pra ti
nem se minha boca estevésse desdentada
dos socos que tu não cansava de me dar,
agora me libertei dessa insanidade
homem que ama é mais do que homem
homem que é homem é mais do que verme
verme que é verme é mais do que tu,
nem que tu ponha fogo em minhas coisas
o que tu tanto ameaça fazer
hoje eu saio desta casa
tapera imunda cheia de desgraças,
logo logo a morte vem me buscar
e será em lugar bem melhor do que ao teu lado
será nos meus sonhos e objetivos alcançados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário