24 de set de 2009

O branco puro de qualquer maldade
suja vermelho quando em certa idade
transforma paz em grito
e carinho em desejo á dor
quer que cresca sem ser notado
e que as paredes possa colorir
pois sua cor é tão verdadeira
que nem ao menos se pode encardir

Nenhum comentário:

Postar um comentário