22 de out de 2010

Quando abri meus braços para o céu
começou a chover sangue
as nuvens se formavam á tal velocidade
que comecei a me perguntar
de onde estaria evaporando tudo aquilo
foi quando olhei para mim mesma e notei
que o fogo da paixão evaporava o sangue
de todos aqueles que não tinham o seu objeto de afeição junto á si
a vida se esvaía de nossos corpos
por um dos vários sentimentos juvenís
e caíamos sem vida encima das possas
que refletiam um céu roxo e sombrio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário