17 de nov de 2009

Ele tem nome, sobrenome e família
ele tem rosto, forma e perfume
ele tem sentimentos tanto quanto desejo
ele tem amor, tem dor, tem sofrer
tem paciência, tem vontade, sabe o que fazer
ele tem á mim, até certo ponto
ele tem á mim
certo ponto cravejado no peito
fundo e inretirável
mesmo que quizésse esquecê-lo não poderia
é tarde demais
seu nome já está tatuado em minha carne
seus olhos são tudo o que vejo quando fecho os meus
eu sempre vou sorrir quando ô ver
mesmo que me faça triste...
quando não ô tenho
quando não ô vejo
quando não ô beijo
quando não ô ouço
não ô leio ou não ô quero mais...
isso foi fundo demais
foi longe demais
tempo demais
muito mais do que eu esperava
muito mais do que eu queria que fosse
é muito tempo meu amor
muito tempo para mim
muito tempo para ele
eu quero tempo para nós
ao mesmo tempo que sei que de nada adianta
oh infame, vil, mesquinho e egoísta tempo
que me rouba a razão quando deveria tê-la
que me rouba o coração e só me deixa sofrer
da terrível certeza de que de nada adinta amar
o fim é certo
o caminho é longo
talvez eu tenha me cegado em nosso escontro
e tenha me deixado embalar pelo som da sua voz
sim, foi isso
como num sonho
como num filme
mas a realidade é sempre pior
é sempre covarde
torço para que eu esteja errada
que seja apenas mais uma história inventada
pela minha própria mente para me confunfir
como eu queria não pensar em nada
como eu queria a infância roubada
e a inocência sem dor
para simplesmente não conhecê-lo
para simplesmente não saber o que é amar
eu te maldigo verme da razão
eu te maldigo e sempre
por mais que tu me sejas precioso
é sempre necessário em alguém pôr a culpa...
a minha própria mente me trai
mas todo meu sentimento me atrai
á dizer não á toda idéia tola
á dizer sim ao que eu quizér dizer
e a viver tudo tão intensamente
como se nunca mais fosse fazê-lo
e viver o qu é?
que diabos é isto tão dito, discutido e proseado?
deixem que seus corações respondam
e verõ que sim, todo bem existe
e todo sonho pode se tornar realidade.

Um comentário:

  1. Depois de tantas palavras que dizem muito mais, qualquer coisa que eu escreva aqui seria fútil. Mas apenas para deixar marcado o meu apreço por essa obra. Perfeito.

    ResponderExcluir