26 de mai de 2010

A rainha olhou para mim
disse que eu tinha verdade
me convidou para o chá
perguntou do meu lugar
me deu a mão e me guiou
era verde grande e forte
o arbusto que trepava no muro
pelo visto, era nele que estava
me embrenhei
me machuquei
enfim achei
ela não ouviu e se foi
era bom ficar ali
quieta adormeci
antão a noite chegou
se apagaram as luzes
mas o luar iluminou
encontrei a saída
andei rodeada de árvores
até que avistei o grande portão de ferro
escalei, saí
e nunca mais voltei lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário