14 de jun de 2010

Escorre quente
insano pára,
pede a volta
não repara,
ela sente
dói a carne,
a revolta
não resolve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário