3 de fev de 2010

Abismos não me saem da cabeça
abismos, penhascos, cordas, incertezas
depreciando a razão
desfazendo os sorrisos
destruindo tudo o que há de bom
perdendo tudo o que é preciso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário